MWENE VUNONGUE

Quando a pornografia substitui a guerra

Lembro-me que depois da morte de Jonas Savimbi, saíram muitos discos documentários sobre a guerra do Huambo. No nosso bairro haviam muitos adultos que nos contavam sobre a guerra e, principalmente a versão que tinham a partir das FAPLA.

Não me lembro de tantas pessoas que assumiam serem militantes da UNITA. O nosso bairro todo era do MPLA. Então, todas as versões que tínhamos sobre a guerra, desde aqueles que comiam as botas até os que caminhavam a pé 500KM em uma só noite, era só mesmo do lado do MPLA.
Então, mais do que nos contar, o tio Alberto Sombo, um senhor do Huambo que veio pra banda por conta da guerra mesmo, foi à praça do Tchioco comprar um DVD sobre a “GUERRA DO HUAMBO”.
No dia em que comprou, chamou-nos a todos para irmos assistir. Naquele dia foi um dia fixe, porque, finalmente tudo o que ele nos contava sobre a guerra, iríamos assistir pelo televisor.
Meteu o televisor fora e o dvd, amplificou as colunas para nós ouvirmos bem mesmo. Sem qualquer barulho!
Primeiro explicou a importância de assistirmos àquele filme, já que saberíamos, inclusive, como morreu Jonas Savimbi.
Depois ele meteu o disco e pann, ERA PORNOGRAFIA em volume alto. Ele comprou o disco nos langas e quando a pessoa vai comprar PANOgrafia diz VIM COMPRAR GUERRA DO HUAMBO.
O tio Sombo pegou no televisor e spalangazou no chão… mas como o leitor de dvd estava amplificado, ficamos só com o barulho e perdemos as imagens.” ahn ahn ahn… oh yea… oh yea… ”
Foi um dia e tanto que depois desligaram o quadro. Todos saímos de lá envergonhados.

Fonte: Facebook

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *