IDEIAS

Músico Dom Caetano sugere trabalho contra lacuna de composição

O músico angolano Dom Caetano disse haver muitos problemas na composição actual das músicas angolanas e apelou à nova vaga de cantores a maior trabalho para os superar.

Dom Caetano, que falava à ANGOP em alusão ao 15 de Janeiro, Dia Mundial do Compositor, aconselhou os jovens a se inspirarem em trabalhos de consagrados como Filipe Mukenga, Teta Lando, Teta Lágrimas, Carlos Lamartine, Carlos Burity, André Mingas e outros, para melhorar a sua composição.

Lembrou que por esses consagrados terem trabalhos feitos com alta qualidade, há artistas da nova geração que os interpretam.

Apelou à juventude a investigar mais, a trabalhar primeiro, sem pensar muito no patamar da fama, para alcançar os seus objectivos.

Defendeu maior interacção dos jovens músicos com os mais velhos e experientes, de modo a obterem melhores resultados nas suas composições e interpretações.

“Eu não me nego ajudar os jovens, porque eu também fui e tive o sonho de atingir um patamar musical, mas para isso é necessário muito trabalho, esforço e, acima de tudo, humildade de reconhecer que os mais velhos têm mais experiências”, sustentou.

Sobre a efeméride, destacou a relevância do papel do compositor no desenvolvimento musical e cultural de uma sociedade.

Pela importância da data, Don Caetano ressalta que deve servir para uma reflexão muito séria e abrangente por parte dos músicos e fazedores de arte.

“Deve-se fazer uma avaliação antes de se partir para uma composição, avaliar o que vamos compor, olhar para a composição que pretendemos fazer e pesar bem na balança qual será o seu resultado”, sublinhou.

Para o músico, um bom compositor não tem que falar de promiscuidade nas suas músicas, mas formar melodias com conteúdos para que quem as oiça sinta harmonia e ritmos que elevem a música angolana a nível internacional.

“Precisamos fazer uma boa carreira e conserva-la para garantir o nosso legado como músicos nacionais e internacionais, porque a carreira só tem nome de carreira por seguir um percurso a se cumprir”, referiu.

“Por isso, precisa ler muitos livros de poesias, não só para serem compositores, mas até mesmo para cantar músicas de outros, desde que haja protecção dos direitos originais”, concluiu.

Para defender o interesse desses criadores, Angola conta com a União Nacional dos Artistas e Compositores (UNAC), uma associação sociocultural e profissional proclamada há 29 anos, que congrega, além de compositores, músicos, actores cénicos, coreógrafos e bailarinos.

O Dia Mundial do Compositor, 15 de Janeiro, surgiu no México, sob a égide da fundação da Sociedade de autores e Compositores do México (SACM), em 1945, mas só foi oficialmente celebrada no mundo a partir de 1983.

A data foi instituída para honrar os compositores no mundo que contribuem com a sua arte para o fluir das emoções humanas, ao eternizar pequenos momentos e sensações da vida em música.

Na comemoração de 2021, do Dia Mundial do Compositor, destacou-se o trabalho de  dois compositores poveiros do Século XX – Arnaldo Moreira (1879-1962) e Josué Trocado (1882-1962).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *