REIVINDICAÇÃO

Artistas do Cunene querem espaço para espectáculos

Os artistas associados à Academia Movimento Cultural da província do Cunene solicitaram, quinta-feira, as autoridades, salas de espectáculos.

O desejo foi expresso pelo coordenador da referida organização, Óscar Ndamenaposi, afirmando que a criação destes espaços ajudarão a dinamizar a cultura na região.

Ao falar na segunda edição do colóquio sobre o Estado da Cultura no Cunene, disse que a falta de salas próprias para a exibição de peças teatrais, danças e músicas condiciona a criatividade dos fazedores das  artes.

Fez saber que a província é rica em aspectos culturais, mas não dispõe de espaços apropriados para os artistas apresentarem as suas peças, sendo uma preocupação que deve ser resolvida em prol da valorização e preservação da cultura.

Por isso, apelou as autoridades a investir mais na construção de infra-estruturas culturais.

Óscar Ndamenaposi sublinhou que se deve olhar para a cultura como um meio de inclusão e mudança positiva de consciência dos diferentes segmentos da sociedade, onde todos são chamados a participar na sua dinamização.

O encontro abordou  temas como “A cultura fortalece a nação”, “A importância da festa da puberdade” e “A  cultura no processo da inserção das populações minoritárias”.

A Academia Movimento Cultural, que existe desde 2016, dedica-se a realização de actividades socioculturais e académicas sem fins lucrativos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *